quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007

E se fizesse como a avestruz?

O Al Gore veio cá e a RTP aproveitou para exibir um programa de entrevistas/debates sobre as alterações climáticas (ou diz-se climatéricas?). Não estou a ver, só a ouvir e já estou a ficar deprimido. Por incrível que pareça agora até preferia que me entrasse nos ouvidos o sotaque nortenho da Floribella, o histerismo da Júlia Pinheiro ou um comício com o Jorge Coelho.
Obviamente que tenho preocupações ambientais mas também ando farto de ouvir coisas tristes... É nestas alturas que tenho pena de não ser um alegre ignorante inconsciente.
Pelo menos a RTP está a fazer um serviço público.
Vou buscar o prozac...

3 comentários:

Goncalo Veiga disse...

:) É estranho, não é? Não nos basta a própria vida e consequências como temos de aturar as dos outros e as do mundo?

Como disse o José Mário Branco no seu poema/canção FMI, às vezes também só me apetece "desnascer"!

FL disse...

Ou então fazer como o Homer Simpson quando foi acusado de assédio sexual: Live under the sea.

Mafalda disse...

Já agora aqui fica: "O
correcto é "climáticas" já que "climatéricas" se refere à menopausa,
embora o Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa admita as duas.» Cortesia Dr. Sant'Ana