segunda-feira, 6 de novembro de 2006

O enforcado

Que grande western. Perseguido pelo vasto e rico deserto iraquiano pelos justiceiros e desinteressados cowboys, o fora-da-lei Saddam acaba enforcado. Só faltou o saloon com umas meninas a dançar o cancan.


11 comentários:

Pelicano disse...

Bom post... embora discorde...

FL disse...

Discordar é mais estimulante do que concordar :)
Mas concretizando o post:
1. Saddam é um assassino e deve ser julgado por isso.
2. Por princípio sou contra a pena de morte e não me agrada a ideia de um país se erguer através do derramamento de sangue.
3. Às tantas devia estar acompanhado no banco dos réus por alguns dos que o perseguiram, capturaram mas que antes o haviam apoiado.
4. Quanto aos interesses estratégicos, julgo que há maneiras mais honestas e menos bárbaras de fazer as coisas.

Lobka disse...

Olha por acaso concordo plenamente contigo, FL. Também sou contra a pena de morte, também acho que antes de começar o julgamento o ditador já estava mais do que condenado e também acho hipócrita quem o apoiou no passado e agora veio a publico aplaudir a decisão final.

Blondie disse...

Sim, também concordo. Não se deve penalizar um crime, praticando outro crime. Existem, a meu ver, outras formas de castigo...
Agora estou a imaginar o "community service"... ver Saddam a varrer as ruas... veio esta ideia à minha cabeça, não sei porquê. :D

Goncalo Veiga disse...

Ghandi uma vez disse: "Olho por olho, e qualquer dia a Humanidade fica cega".

Se quisermos ser melhor humanos do que Saddam, ditador e assassino, temos que o deixar vivo mas enclausurado... Violência só gera violência... Pena de morte é violência.

FL disse...

Grande frase do Ghandi. Não a Conhecia.
Quanto ao "community service", se me permitem um pouco de humor negro, se o Saddam fosse varrer as ruas de Bagdad, o mais certo era levar com um carro bomba em cima.
Quanto à hipocrisia, ela é tão comum na política internacional que, em momentos mais fatalistas, até chego a acreditar que é útil e necessária. Dilemas...

didi disse...

Também sou contra a pena de morte. Então vai-se castigar uma pessoa que cometeu actos absolutamente bárbaros com um acto tão bárbaro quanto aqueles por si cometidos?! Não me parece nada bem. Algum castigo perpétuo havia de se arranjar!

Pelicano disse...

FL, concordo com o teu comentário.
No entanto, há que reconhecer que os interesses que movem os americanos não são diferentes dos que paralisam os franceses.

FL disse...

Bem Didi, eu ou o punha a fazer serviço comunitário para os curdos ou então, essa sim uma pena árdua, colocava-o ao serviço das tropas americanas à procura das proclamadas armas de destruição em massa. Ele deve saber onde elas estão não é?

Tens razão Pelicano, há poucos santos e muitos hipócritas.

didi disse...

Isso sim era o castigo indicado! Era demais! lol

Goncalo Veiga disse...

Ora aí está uma boa medida! haha